sexta-feira, 17 de junho de 2011

Somente por amor...


Meu coração grita,
em descompasso.
Minh'alma aflora,
deparada com ternura.
Cada ato hipócrita evapora,
se vai com o negrume das retinas esbugalhadas.

Tudo que é verdade, em mim,
não mostro.
As agonias são tão minhas
quanto a culpa de sua existência
é de pessoas tão indiferentes de mim.
As vaidades não mais falam alto.
Calam-se diante do canto dos colibris,
que acalantam as tardes preguiçosas.

O sol já me acorda com um sorriso claro
de transbordar pelas lágrimas derramadas em teu colo.

As negritudes estancam,
o sorriso aflora entre meus lábios,
tua pele seca o rio de minhas retinas.

É maravilhoso;
É inigualável;
É a coisa mais linda do mundo!

Um comentário:

  1. Que poema lindo e profundo,parabéns...linda tarde para você....beijo

    ResponderExcluir